Dicas úteis

O que pode ser visto no céu com um telescópio básico

O que um instrumento básico pode ver no céu

Vamos dar uma olhada em alguns dos objetos interessantes disponíveis para pequenos telescópios básicos.

Lua

Todas as misteriosas paisagens da superfície lunar serão mostradas até mesmo pelo menor dos telescópios. A cada noite você poderá ver mais e mais novos detalhes quando a linha terminadora (o lugar onde as áreas iluminadas e escuras se dividem) passar na superfície do nosso satélite. Cadeias de montanhas, crateras e fluxos de lava são visíveis mesmo em meio a neblina e neblina. Eles serão extremamente hipnotizantes para todos que olham pela ocular.

Planetas

O mais brilhante Vênus, o Marte vermelho, o belo Saturno e o gigante Júpiter são excelentes objetos de observação para entusiastas da astronomia iniciantes com um pequeno telescópio. Devido ao seu tamanho muito pequeno, requerem grandes ampliações, aproximando-se do máximo possível. Instrumentos ópticos com lentes de diâmetro de 70 mm ou mais são capazes de mostrar o minúsculo disco de Marte. Somente durante seus confrontos, um pouco mais de detalhes na superfície são visíveis - calotas polares, uma série de detalhes menores do planeta.

Além disso, os anéis em Saturno, a Grande Mancha Vermelha de Júpiter, as zonas do cinturão colorido na superfície e, é claro, o crescente de Vênus serão claramente visíveis.

Como regra, quanto maior a abertura do telescópio, melhor é o estado da atmosfera, mais ampliação pode ser aplicada e, consequentemente, mais detalhes podem ser vistos. Além disso, um refrator de certa abertura sempre mostra detalhes mais nítidos e contrastantes nos planetas do que um refletor do mesmo tamanho.

Estrelas binárias e aglomerados de estrelas

Qualquer telescópio, mesmo da melhor qualidade, mostrará estrelas como pontos coloridos brilhantes ou escuros. As estrelas binárias e múltiplas com cores muito diferentes impressionam os observadores, por exemplo, Albireo - uma estrela dupla de tonalidade azul-dourada. Existem também muitos aglomerados globulares e abertos no céu. Os aglomerados dispersos parecem uma dispersão de pedras preciosas multicoloridas, enquanto os aglomerados globulares são como bolas estelares, eles são divididos em estrelas apenas em um instrumento com um grande diâmetro de lente.

Se o diâmetro da objetiva do telescópio aumentar, então mais aglomerados de ambos os tipos tornam-se disponíveis para observação e lacunas entre estrelas duplas "próximas" também são visíveis. Aglomerados brilhantes de estrelas difusas são muito adequados para o treinamento na localização de objetos usando mapas estelares, pois podem ser facilmente vistos no localizador e, em seguida, na ocular do telescópio.

Nebulosa

Aglomerados gigantes de gás interestelar e poeira, excluindo apenas uma dúzia dos mais brilhantes, aparecerão como manchas cinzentas de vários tamanhos e uma ampla variedade de formas. Além disso, eles serão completamente desprovidos de detalhes. Os aglomerados brilhantes mostrarão formas e detalhes claros, mas se a abertura ultrapassar 200 mm, até mesmo uma tonalidade esverdeada aparecerá. Em um instrumento óptico com uma pequena abertura, observar nebulosas exigirá alguma habilidade de você - você precisa olhar não para o objeto em si, mas um pouco para o lado, com visão periférica.

Não se esqueça da adaptação do olho à luz - use uma lanterna vermelha fraca ou tente ficar sem luz por pelo menos 30 minutos antes de observar. Como sempre - quanto mais você se afasta da luz e das luzes da cidade, mais detalhes você notará.

Em um instrumento básico, as nebulosas planetárias, por exemplo, parecerão mais brilhantes do que a maioria das nebulosas, no entanto, em um instrumento com uma abertura de menos de 150 mm, apenas alguns serão capazes de discernir os detalhes.

Galáxias

Esses gigantescos aglomerados de estrelas estão localizados a distâncias extremamente grandes de nós. Um pequeno telescópio tornará possível ver apenas uma dúzia de galáxias na forma de pontos ovais esmaecidos. Em algumas dessas galáxias, conforme o diâmetro de sua lente aumenta (pelo menos 150 mm), você poderá ver braços espirais e outros detalhes. Ao observá-los, use o mesmo método de visão lateral que foi usado ao observar nebulosas.

Como você pode ver, o instrumento óptico básico nos permite ver um número bastante grande de vários objetos interessantes no céu, o primeiro dos quais, sem dúvida, é o satélite de nosso planeta - a Lua.